A separação ou divórcio contribui significativamente para mudanças no dia-a-dia dos filhos que se sentem divididos entre a mãe e o pai, as pessoas mais significativas para eles.

 

Este acontecimento acaba por interferir no seu desenvolvimento, sobretudo se um dos pais se distancia e não lhe proporciona mais o apoio e afeto, podendo levar ao desenvolvimento de sentimentos de abandono. De fato, a separação dos progenitores altera profundamente a vida da criança ou adolescente.

 

Eles vivem este acontecimento com grande angústia e desgosto.

 

Perante a separação dos pais, a criança é obrigada a reorganizar-se internamente em torno do que se passa, muitas vezes, com elaboração do luto, num processo dominantemente depressivo.

 

Algumas crianças chegam a sentir-se aliviadas por saírem de um ambiente desfavorável, de hostilidade e de constantes discussões.

 

Os pais precisam de ser capazes de distinguir que a separação é apenas entre eles e não dos filhos.

 

O(a) psicólogo(a) pode ajudar a família (pais, filhos) a encontrar soluções adequadas para uma nova etapa que começa. Este profissional intervém nas questões emocionais e práticas de menores, na situação de separação, a fim de resolver todos os aspetos inerentes a esta regulação.

 

Psicologia.5.7 transparente 03

Olá, gostou dos nossos cursos, tem alguma dúvida ? Preencha o formulário e ligamos para você